Social icons

2.15.2011

Small Note

Estes dias têm sido demais. Ando cheia de coisas para fazer e ás vezes nem sei para que lado me virar. O que me vale é a motivação e o querer melhorar. Ontem a azafama foi tanta que me esqueci de me alimentar devidamente. Consequência? Quando estava a pedir o jantar com o meu namorado (o nosso pequeno mas bonito programinha de S. Valentim que saiu furado) senti-me super mal. Nunca me tinha sentido tão esquisita: deixei de ver (vi tudo branco) e os ruídos formaram um incómodo 'piiii' na minha cabeça. Só pensava "não podes desmaiar, não podes desmaiar". E com sorte tal não aconteceu. E eu que dizia que gostava de desmaiar um dia só para saber como era acordar depois do sucedido. Estive lá perto e não me agradou nada.

E por falar em desmaios, a semana passada uma rapariga desmaiou na secretaria da minha universidade. Fui a correr ajudá-la com mais uns colegas, e fizemos-lhe a posição lateral de segurança. Ainda dizem que os escuteiros são gays. Pois bem, foi nos escuteiros que aprendi primeiros socorros e isso ajudou alguém. O pior da situação é que o desmaio da rapariga não foi nada normal. Normalmente, devemos levantar a cabeça da pessoa desmaiada para que a língua não impeça a respiração, uma vez que os músculos, incluindo a língua, ficam totalmente relaxados e se não soubermos como colocar a vítima ela pode não conseguir respirar até à chegada da ambulância.
O estranho foi que ela teve uma espécie de ataque epiléptico: trincou a língua, não abria a boca tal era a força que fazia com o maxilar e até mordeu o dedo a um rapaz que tentou tirar-lhe a língua para fora, visto que ela não estava a conseguir respirar. Pois é, nunca se deve meter o dedo na boca de uma pessoa que está a ter um ataque assim. Nos cursos de primeiros socorros até nos ensinam uma dica: espetar um alfinete de ama na língua e puxá-la para fora, se bem que eu acho que nunca teria coragem para tal.
O que é certo é que nós, alunos, ajudá-mos alguém e não lhe quisemos espetar com água enquanto a rapariga estava no chão sem respirar, como queriam fazer as bem formadas senhoras da secretaria.
Ela lá acordou, com dores de cabeça por ter caído, e foi levada para o hospital. Foi um susto e tanto mas pelo menos consegui socorrer alguém com os meus poucos conhecimentos, que pelo que vi, são mais do que os conhecimentos de muita boa gente.

E amanhã já vai para o ar o primeiro programa da Tribo Tv. Não ficou como nós queríamos mas também temos pessoas que ainda estão a aprender e o importante é que demos todos o máximo.

5 comments

  1. wow que cena marada a que contaste.
    das poucas vezes que desmaiei já os previa porque uma pessoa fica meia tonta, a ver tudo esfumado e com esse piii no ouvido.

    ReplyDelete
  2. Pois é bem verdade o que dizes, Daniela! E tal como tu, aprendi muita coisa nos Escuteiros que me ajuda, ainda agora, na minha vida. Bom texto :) e boa sorte para todos os teus trabalhos, universidade tsss :X
    ** beijoca!

    ReplyDelete
  3. Sim, desde que desmaiei a primeira vez que como várias vezes ao dia para não me acontecer uma coisa má

    ReplyDelete
  4. Olá Daniela, conheci agora o teu blog através do blogue da Michelle...adoro as peças dela, pena não puder participar pq não th facebook, não ligo mt a essas coisas lol...sou mm desantiquada :-)

    Bem, gostei mt do que vi por aqui...passa tb pelo meu cantinho..

    Beijinho

    ReplyDelete
  5. O que te havia de acontecer :S
    Beijinhos*

    ReplyDelete

Powered by Blogger.