Social icons

7.05.2010

David Fonseca no Coliseu do Porto - parte 4

Como tinha dito na parte três, eu e a Isabel tivemos de pintar alguns elementos da banda com uma faixa negra nos olhos bem ao estilo do videoclip da "Stop 4 a Minute".
Já pintados, os elementos da banda entraram em palco enquanto eu e a Isabel corremos para a plateia para assistir ao resto do espectáculo.
Atravesso o corredor, abro a porta, desço escadas e mais escadas, abro mais uma porta et voilá, plateia.
Foi aí que reparei que a banda estava toda no palco mas o David andava desaparecido.

"Onde é que o homem se meteu?" - pensei.
Olhei para os ecrãs gigantes e via as imagens provenientes da câmara de filmar que o David levara consigo. Quem não soubesse que era ele não o conhecia devido ao fato de pugilista cujo carapuço lhe tapava a cabeça e parte da face.

A banda continuava a tocar a música "Sabotage" enquanto o David insistia em não aparecer. Olhei para o lado oposto do palco pois sabia que era aí que ele ia aparecer, mas como não sabia qual o seu percurso não fazia a mínima ideia quanto tempo iria demorar.

As cabeças dos presentes no Coliseu olhavam para todos os seus cantos, ansiosos por saberem em que ponta do mesmo o David ia aparecer.

De repente, ele aparece no fundo da plateia, sobre para uma pequena plataforma que lá se encontrava que permitia que toda a gente o visse na perfeição. A música pára e é então que o David surpreende tudo e todos dizendo, enquanto levantava com uma das mãos um disco de vinil rosa ou vermelho:

"Porto (imensos gritos)... I'M...YOUR.......DJ!!!!"

A "This Raging Light" faz-se soar ainda que num ritmo mais psicadélica, diria. Uma versão totalmente diferente da música original.
E quando se pensava que a surpresa ficava por aí, eis que a plataforma começa a subir, e a subir. O David tira o fato de pugilista, larga o vinil e é levado por um segurança até ao palco (se bem que muita gente passou a mãozinha) em modo semi-crowd surfing :D

O público delirou completamente. Nunca tinha visto tantas pessoas a saltar em simultâneo num concerto do David, talvez porque na sua maioria vi concertos em Teatros onde está tudo sentado e só meia dúzia se levanta.
Este foi sem dúvida alguma o ponto MAIS DO QUE ALTO do concerto. O Coliseu naquele dia virou uma super discoteca da moda hahah estava tudo a gritar, a cantar, a assobiar...era tudo ao mesmo tempo. Todos estavam a gostar do belo serão, notava-se a léguas.

O segurança pousou o David e já no palco ele continua a música. Estava tudo ao rubro quando se começa a ouvir os primeiros acordes da "Silent Void". Se estava tudo ao rubro isto só serviu para melhorar a situação.
Foi esta a canção que ditou o final do concerto, não sem antes, já quase no final da música, 'rebentarem' com o fogo de artificio "cadente", como lhe costumo chamar. FOI L-I-N-D-O!!!!

(próxima parte - o pós-concerto)

1 comment

  1. É uma sensação óptima!
    O sítio era mesmo muito bonito.

    ReplyDelete

Powered by Blogger.