Social icons

6.13.2010

David Fonseca no Coliseu do Porto - parte 2

Pois é...já passou imenso tempo mas a minha vida não andou nada facilitada nos últimos tempos. Por vezes consigo odiar a universidade.
Para se contextualizarem talvez seja melhor ler ou reler a parte I

Durante o jantar:

Sentei-me junto a um senhor dos Mariachi mesmo simpático. Bem todos eles eram mas dois, os que estavam mais perto de mim, eram os que mais se destacavam. Não me lembro dos nomes deles. Só sei que o que se encontrava ao meu lado direito era mesmo querido e disse que adorava o meu nome, e ou muito me engano acrescentou que queria ter dado o meu nome a uma das suas filhas.
Há minha frente estava um outro elementos Mariachi que era a comédia em pessoa. Falou das suas aulas de culinária, do preço exorbitante do bom material para confeccionar sushi e ainda nos deu umas dicas sobre culinária.
No lado oposto da mesa, o Afonso dos Sean Riley falava com um dos elementos mais novos dos Mariachi. E sobre o quê? Telemóveis. Cada um deles tinha na sua mão o seu telemóvel particular, enorme e topo de gama, lá está. O Afonso dizia que o seu não dava problemas nenhum e era bastante funcional. Já o outro senhor dizia que o seu só era bom para chamadas pois para mensagens zero, não dava jeito nenhum escrever.
O Afonso ria-se, e eu ria-me discretamente do riso dele, muito engraçado por sinal. Tive pena de me ter acanhado e não ter falado um bocadinho com ele sendo ele elemento de uma das minhas bandas preferidas. Fica para a próxima.

Após o jantar:

Após a sobremesa, O David saiu da sua mesa e dirigiu-se a nós. Co locou a mão na cadeira livre, que se encontrava à esquerda da Isabel, e enquanto se sentava perguntou porque estavamos tão animados uma vez que a nossa mesa era a risota total tudo devido ao elemento cómico dos Mariachi, claro!
Conversa puxa conversa e o tema "terror" impôs-se. Não falamos de fantasmas ou da vida após a morte. Tão pouco fui eu ou a Isabel que puxamos assunto.
O David começou por perguntar se já tinhamos visto um filme de terror chamado "Paranormal Activity". Nenhuma de nós tinha visto e como tal quando ele perguntou nenhuma de nós se lembrava muito bem de que filme falava. Só quando começou a resumir é que percebemos de que filme se tratava. Bem, resumir não é bem a palavra a aplicar visto que o David se emocionou de tal modo que contou, de forma bem empolgada, o filme quase todo. Ok, também estou a exagera. Foi um meio termo.

Disse-nos que viu o filme em casa, com os headphones nos ouvidos, volume no máximo, luzes apagadas e com uma enorme tempestade na rua.
Não consegui controlar a gargalhada. Imaginem o David Fonseca sozinho a ver o filme neste cenário e de óculos 'ray-ban nerd'. Isso sim, se fosse bem aproveitado dava um belo filme. Até consigo imaginar as diversas expressões faciais que fez durante o filme ahah.
A verdade é que fiquei com imensa curiosidade em ver o filme mas com a falta de tempo que se gerou na minha vida depois deste dia ainda não tive oportunidade.
De seguida, falamos das semánicas académicas, em particular da Queima de Vila Real pois só faltavam duas semanas.
"É já para a semana?" disse o David. "Não David, daqui a duas", respondi.
"Ah...bem me parecia. Sabes que eu só sei dos concertos basicamente na altura de ir para o local ensaiar. Quem sabe isso tudo é a Ticha, não eu".
Tive um flashback e imaginei a pose quase maternal da Ticha quando chamou os 'meninos' para jantar e perguntou se o Fiél já tinha tomado banho. É mesmo a 'mãezinha' deles todos.
De repente, no meio da conversa, a Isabel disse alguma coisa e o David lembrou-se que tinha de ir fazer não sei bem o quê. Sempre distraído, é impressionante.
O David 'fugiu' de nós, portanto continuamos a conversa com os Mariachi. Foi então que a Isabel, depois de eles terem dito que tinham deito a apresentação do DVD na Fnac em 2008, perguntou "Mas esses da Fnac não falavam espanhol?"
Pois bem, eram ele e não, não eram espanhóis. O 'comediante' é que mandava umas postas em espanhol para ter mais piada. Risota total, uma vez mais.

Depois de tudo isto, chegámos à conclusão que já não estávamos a fazer muita coisa naquela salinha. Decidimos ir novamente para o backstage, não sem antes fazer o que as mulheres fazem: ir à casa de banho juntas haha.


No Backstage:

Quando regressamos ao backstage, já muita gente se encontrava na plateia.

Depois de termos feito o que havia a fazer na casa de banho fomos para o interior do Coliseu.Já junto ao palco via que tinha chegado muita gente à plateia e não paravam de chegar.
Boa música soava, as pessoas estavam irrequietas e eu e a Isabel tentávamos decidir onde iríamos assistir ao concerto. as opções eram muitas: plateia, backstage ou camarotes laterais.
Optámos pela plateia e foi a melhor opção de todas.
Enquanto o concerto não começava, falamos com o Rui Preto que enquanto afinava a guitarra do Fiél dizia que já trabalha para o David Fonseca desde os tempos dos Silence 4.

Fomos pousar os casacos na sala onde estavam as nossas coisitas e no regresso parámos para falar com o David. Foi aí que a Isabel recebeu uma chamada, de uma familiar acho eu, e passou o telemóvel ao David para que falasse com ela. Deve ter sido um dos melhores dias da vida dela, suponho :) Conseguia ouvir "felicidade" do outro lado da linha, pelo menos. Pudera, não é todos os dias que falamos com o David Fonseca ao telemóvel.

(continua)

Post a Comment

Powered by Blogger.