Social icons

6.11.2010

Concerto BB King

Photobucket


No dia 29 de Maio, por volta das 11 da manhã, já eu, o Fábio, Ari, Rock e o meu primo Pedro estavamos no recinto onde se iria realizar um dos melhores, se não o melhor, concerto do ano, ainda por cima a custo zero.

O parque da Vila de Sabrosa, ao contrário do que imaginámos, estava literalmente vazio. De um lado, os técnicos encarregues pelos dois palcos que lá estavam. Do outro, nós os cinco, sentados numa escadaria com a guitarra e um farnel bem abonado.

O sol estava infernal e mudámos de local. Um coreto foi o sítio escolhido para passar a tarde, novamente na companhia do farnel, da melodia da guitarra, tocada pelo meu primo, e da bela voz do Ari.

Aquele ambiente e debaixo de sombra formaram as condições mais que perfeitas para a minha soneca do dia. Bem, até acabaram por ser duas.
Fim de tarde. Fomos novamente para o recinto e eu tive a bela ideia de comermos gelados. Claro que quem tem boas ideias também acaba por se lixar e lá tive que ir buscar gelados para toda a gente, na companhia do Rock que foi a única alma caridosa que se ofereceu para vir comigo.

Calipo, Magnum e Rol foram as escolhas. Após adoçar a boca fomos invadidos pelo rufar dos tambores e dois cabeçudos. Logo a seguir, inciou-se um concerto de blues no palco secundário.

21.45h - já estavamos a roer as unhas para que BB King entrasse em palco. Mas em vez disso, um apresentador muito melga, que já viera inúmeras vezes interromper boa música que soava durante o período de espera, insistiu em aparecer.

22h - o concerto mais pontual a que já assisti. Eram dez da noite em ponto e a banda do rei do blues já se encontrava em palco. Logo de seguida, entrou BB King, o 'velhote' mais engraçado e carismático que já vi.

Ele abanava a gordurinha sentado, provocava lutas sonoras com o baterista (ele fazia uma sequência de sons que o baterista tinha de conseguir imitar), atirava palhetas, dizia umas piaditas e fazia umas quantas brincadeiras , como por exemplo dar beijinhos irritantes no micro para imitar os namorados a quem ele dirigia as músicas mais românticas.

Incrível. Único, Fenomenal. Inexplicavel. Foi isto e muito mais. Acabou o concerto e eu só pedia mais, e mais, e mais. Obviamente que o rei do blues não iria voltar depois da sua saída em palco, ao contrário da maior parte dos artistas que cedem ao "só mais uma".

Ouvi inúmeras vezes "I love you" e "You are the best". Graças a Deus que ninguém teve a infeliz ideia de dizer "I wanna fuck with you" ou "make me a baby".Agora que penso nisto, até acho que ouvi a segunda :)
Mas também, se eu fosse uma idosa jeitosa de 85 anos não me importava nada de o dizer também. ahah.

Só me arrependo de duas coisas: não ter levado máquina e não ter estado junto ao Fábio durante o concerto. Mas a companhia do meu primo também não foi má :)
Devo ainda dizer que amei ver o Ari vibrar ao som do BB King no BB King. Perceberam? Se não, passo a explicar. O presidente da Câmara de Sabrosa, que discursou quando o BB King entrou em palco, entregou a "Key of the Municipal" - isto foram as suas palavras - ao rei do blues e disse que a partir daquele dia o parque de Sabrosa, onde decorreu o concerto, se chamaria "BB King parque".

O King parece ter gostado, mas aposto que preferiu a garrafa de Porto que tem décadas. Eu preferia.

Após o concerto, fogo de artíficio e uma enooooooorme (sim, foi mesmo enoooooooorme) fila de regresso a casa. Na minha opinião, as 20 mil pessoas que lá estavam pensavam que ninguém iria sair mais cedo, tal como nós.


Relembrem ou então chorem e rooam-se de inveja por eu ter lá estado :)

1 comment

Powered by Blogger.