Social icons

4.30.2010

Queima de Vila Real 2010 - parte 1

Photobucket



Dia 1, Iran Costa

Cheguei atrasada ao jantar de curso. Atrasada com quem diz pois o atraso de meia hora é banal. Decidi ir um dia antes apenas pois devido a uma infecção urinária não andava muito animada e ainda por cima não podia beber pinga de alcool. Mas lá decidi ir e até que nem foi mau. Eu saí sóbria de lá bem como a maioria dos meus amigos, tirando um ou dois que andavam para lá a dançar, a subir a cadeiras, a dar grandes tombos e a aleijarem-se na rótula. Para esses, a noite correu bem e mal, com risadas e vidros espetados na barriga. Para mim foi apenas uma noite divertida passada com os meus amigos.

O Iran Costa entrou em palco. Já sabia mais ou menos o que me esperava pois já o tinha visto anteriormente na Recepção ao Caloiro em Braga e, acreditem ou não, até que foi engraçado. Em Vila Real o mesmo se passou. Lá dançamos ao som do bicho ainda que ele tenha dito que não o deixava, 'tocar o bicho' (disse isto enquanto fazia uns qunatos gestos meio pornográficos).

Após o Iran, por mais estranho que possa soar, a música ficou intragável portanto em vez de ficar até fechar (ás 5h) fiquei até às 4h, muito devido ao facto de ter ajudado na montagem da minha barraca de curso, ter corrido de um lado para o outro, carregado paletes, etc etc etc.


Dia 2, Xutos e Pontapés

O Fábio foi cortar a trunfinha dele e logo após chegaram de viagem a minha irmã e o namorado, o Nemo. Sim, como o peixinho palhaço :)

Fomos para casa do Fábio por ser mais perto do recinto e de seguida Mcdonalds, sem o Fábio que teve um jantar em casa do padrinho de universidade.

Terminado o jantar andamos numa correria. As bilheteiras abriam às 22h e estava uma fila descomunal. Assim, decidimos dividir-nos. A minha irmã foi para a fila e eu e o Nemo fomos a lavandaria do shopping e buscar o gelo que nos iam dar para a barraca de curso. De seguida, juntamo-nos à minha irmã.

Após uma espera suportável na fila só um destino era possível: Pioledo, a zona dos bares de Vila Real. Levei-os ao Undergreen, o bar mais pequenino e engraçado que conheço. Só para terem uma ideia, os donos daquilo são uma espécie de ambientalistas. São rastafaris e o bar está sempre com alguns cães que eles tiram das ruas e cuidam.
O Undergreen é bastante conhecido pelos seus tremoços de salsa e essa foi uma das razões que nos levou a lá ir.
Eu adoro-os e eles adoraram, claro!

Foi aí que resolvemos ir embora para nos encontrarmos com um amigo nosso, o Xico, e juntos bebermos o famoso pack do Retiro da Marginal, uma tasquinha tradicional onde o dono por todos é conhecido como Ti Carlos. O pack é composto por um traçadinho (bagaço e anis) e um fino logo é natural que ao fim de alguns uma pessoa já tenha a visão turva.

Demoramos um bocado a sair de lá e já eram 2h. Ainda fomos a casa pousar umas coisas logo só chegamos ao recinto por volta das 2h45. Fui a correr para o recinto pois no dia anterior tinha dito ao Fábio que veria Xutos com ele pois nunca nenhum de nós tinha visto.
Azar, eles começaram a actuação à 1h e quando cheguei só consegui ouvir cerca de três músicas. Sim, ouvir pois com tanta gente vê-los foi impossível.

Ainda assim, a noite foi muito divertida.
Ah, e quase me esquecia. Reecontrei o meu grande amigo Luís Soares com quem já não estava desde Paredes de Coura. Foi Lindo.


O dia de David Fonseca fica para depois. Já não é cedo e sei que me vou alongar mais a descrever o dia 3 da 'minha' Queima :)

1 comment

Powered by Blogger.