Social icons

1.24.2010

David Fonseca - Theatro Circo


Muito, muito wo-ooh. Efeitos sonoros inusitados, cabine telefónica semelhante à do Super-Homem, imagens projectadas que nos faziam colar a atenção no palco, músicos excelentes e sempre animados, piadas e mais piadas, pessoas em pé a dançar, braços no ar, um sala de espectáculos completamente cheia, David a saltar do palco para dançar com o público e ainda deitar-se no chão enquanto tocava, músicas de diversos álbuns deixando ainda espaço para covers engraçadíssimos e uma música dos Humanos. Não podia ser melhor. Sem dúvida alguma uma surpresa que não esperava.


No final houve tempo para pôr a conversa em dia com o David e restante equipa, como sempre. Manager, vendedor de merchandising, assistentes e restante pessoal, ninguém escapou à minha grande tendência para confraternizar, nem mesmo o pessoal do Theatro Circo.Começo a achar que perco cada vez menos tempo a falar com o David pois sei que ele é o Sr. ocupado da coisa toda, portanto para não deixar ninguém a fumegar de tanto esperar na fila, prefiro falar com a restante equipa. Tem a sua piada pois são todos simpatiquérrimos. O Paulo, o teclista, fazia anos mas 'fugiu' antes da minha chegada e já não lhe pude oferecer um pacote de Oreos que tinha levada na minha mala. Portanto PARABÉNS atrasados, Paulo.




Depois de mais uma pequena longa conversa onde os protagonistas possuem as mesmas iniciais, eu e o David, conversa essa onde os tema alternaram entre o MEU videoclip (sim, porque o David apresentou-me a um casal que entrou connosco no 'backstage' dizendo que eu era a Daniela e tinha entrado no seu videoclip. Refutei dizendo que ele já tem muitos clips e que portanto aquele era o meu visto que lá eu é que sou a vedeta - oh yeah) e a minha carreira jornalistica (onde afirmei que me iria especializar na vertente David Fonseca) e após me ter despedido dele e da Ticha, bem como do funcionário do Theatro, o Marco, que amavelmente me deu uma garrafa de água, depois de ter ouvido o meu desabafo, lá fui falar com o 'Zé das Tshirts' e com o Paulo 'Simpatia' (o manager).

Lá o tentei convencer a oferecer-me uma t-shirt mas ele lá se fez de desentendido. Se uma t-shirt viesse parar às minhas mãos talvez tivesse de lidar com montes de pessoas a pedir o mesmo portanto nem insisti muito. Mas foi num diálogo bastante engraçado onde recorri a diversas técnicas e piadinhas para o persuadir.


Resta-me esperar por mais um concertozinho. Prometi que levaria chá e bolinhos para o serão pós-concerto :)




3 comments

Powered by Blogger.