Social icons


I wanna be your snow white princess.

Vila Real


Ainda só estamos na primeira semana de aulas...
ps- o casaco não é meu. e é uma loooonga história
estou co um horário DO CARAÇAS (:
não terei aulas à sexta e já estou a tentar não ter à quinta também uhuh
terei tempo suficiente para passar umas boas temporadas na Póvoa x)


“Maybe all men are a drug. Sometimes they bring you down and sometimes, like now, they get you so high."

Sweet November


Sara: Nelson do you want to be my November.
Nelson: Yes.

Nelson: November is all I know, and all I ever wanna know.

.marujo


tenho saudades dos tempos em que eu pegava em ti, e não o contrário ♥
falar e até pensar em amor, por vezes, consegue ser pior que suicídio.

Avante 09


Foi o melhor Verão de sempre e acabou de uma forma bem engraçada. O Avante foi melhor do que tinha imaginado. Superou todas as minhas expectativas e quero mesmo muito tornar-me participante assídua.
Resumidamente, a viagem Braga-Seixal foi animadíssima. O cheiro do vinho já pairava no ar por volta das 8h da manhã, o que tem sempre uma certa piada; e não se esperava outra coisa de uma excursão.
Chegámos ao Seixal, descarregamos e esperamos que nos indicassem o local para acampar, se bem que depois optámos por fazer um 'acampamento selvagem' num campito com uma casa abandonada.
A Grande noite de Ópera foi linda, completamente fora do comum. O recinto estava mais do que cheio o que tornava a visão ainda mais cativante. Percorremos o recinto pois o Avante é um verdadeiro paraíso: desde inúmeras barracas de diferentes regiões do país onde era possível encontrar as uma enorme diversidade de comida e bebida, assim como artesanato e docinhos, até ao Espaço Internacional (também com refeições e artesanato típicas de cada país), à Feira do Livro e de Discos, sem esquecer a Tenda da Mulher e a Feirinha da Ladra.
Fiz turnos com a Laura na tenda 1 de gelados, tomamos banho no chafariz, vagueei pelo recinto com a cabeça repleta de sabão à procura de uma casa de banho onde fosse possível colhê-la, conheci o e a Filipa e até mesmo o Carlos e o Henrique. Ah, e o Ernesto.
Comprei um gorro russo. Que pechincha! Li folhetos em espanhol e tentei praticar o meu turco. Comi um delicioso falafel (basicamente é um 'kebab vegetariano') na Palestina, uma massa na Itália e uma bifana no Zé das Bifanas. Bebi um delicioso Mojito em Cuba (rum, 7up e hortelã), um suminho em Leiria , um bom copo de vinho e outros quantos de sangria em Braga.
Gostei de Peste e Sida. Clã foi uma surpresa pois a Manuela Azevedo estava deliciada com o público e essa energia positiva foi seguramente um fio condutor para o sucesso imediato. Vitorino cantou duas músicas da Maria da Fonte, um símbolo da minha terrinha. David Fonseca não foi tão bom como esperava, mas foi bom dado o tempo que lhe foi atribuído. Mas David é sempre David, e ouvir a "A Cry 4 Love" pela primeiríssima vez ao vivo deixou-me derretida. Além disso, David foi um 'calmante' para a multidão que previamente tinha assistido com enorme entusiasmo aos fabulosos Ska-P. Isto sim, foi o 'terror em cuecas'.
A Carvalhesa empolgava toda a gente e era dançada animadamente por todos aqueles que assim desejavam. E depois do concerto do David, fez-se soar a última Carvalhesa, acompanhada de lindo fogo de artificio e a alegra estampada no rosto. Quando o último acorde se ouviu, a melancolia apoderou-se de muitos. Tinha, basicamente, terminado o Avante. Basicamente porquê? Porque a noite não acaba à 1h e há sempre espaço para algumas bebidas e lugar na primeira fila para assistir ao espectáculo 'bebedeiras'.
Existem vídeos bastante engraçados, onde duas figuras (masculinas, só para não pensarem que estou incluída) se fartavam de cantar para todos os que passavam um música engraçada (quando não se ouve 2134489 vezes seguidas) que diz "Tu nunca estás sozinho, sozinho, quando abres os olhos. E o que vês? Tu nunca estás..Tu nunca estás..." e assim sucessivamente.
Dia 7 chegou e com ele a partida. É sempre engraçado viajar num autocarro onde algumas pessoas se encontram alegres, outras adormecem de boca aberta e onde as mudanças do veículo se recusam a funcionar na perfeição em plena ponte Vasco da Gama. Pelo menos deu para apreciar as lindas alforrecas.
Bem, não tenho muito mais a dizer. Aliás, o correcto é dizer que não vale a pena contar muito mais porque não dá para explicar certas coisas, como por exemplo o facto de a Laura ter dito que foi o 'Copo de Água' em vez da 'Gota de Água' (:

Goodbye Summer


É completamente impossível estar longe do meu bacafuzadas, mas confesso que hoje não estava nada inspirada para divagar apesar da vontade ser imensa. Mas um tema lá surgiu, quase por mim implorado, mas isso já é outro assunto.
Não acredito que já estamos no final do Verão. É surreal pois parece que foi ontem que estava na paragem em Vila Real juntamente com outros estudantes famintos por férias, a ver as malas amontoarem-se, enquanto suplicava ao motorista que permitisse levar o Óscar na parte de baixo do autocarro pois na mala estava muito calor e o bichinho podia morrer.
Depois desse dia o tempo passou a correr. Os planos eram muitos, a vontade de os realizar também, mas havia sempre impedimentos. Estava a ver Paredes de Coura um pouco longe, mas nada me fazia desistir de ir. Surgiu o Luís e com ele Paredes. Dias após, a Laura juntou-se à festa.
Cafézinho no 'local do costume', com o intuito de preparar tudo muito bem. Mas quem não nos conhece que nos compre.
De Póvoa a Leiria, de Leiria a Paredes.
Paredes Paredes Paredes - alimentou-nos a alma e deu-nos uma quebra de tensão. Mas isto já sabem como foi, não me vou repetir.
Aparece o Avante, numa época em que dá-mos as férias por terminadas.
Só quero feirinha internacional, comer e beber em 'todo o Mundo' e comprar umas coisinhas em segunda mão.
Mas apesar de tudo nada me deprime mais do que o final das férias. Fiz muito, mas tão pouco. Não vi praia. Quase nem senti o sol. Estou tão branca como as paredes recentemente pintadas da igreja. Não fui ao Ermal, nem a Viana. Nada de photo-tours e jantares com os amigos. Não conheci ninguém super-espectacular, não conheci o meu homem de sonho(tinha de meter uma pitada de novela :D)
Quando saí de Vila Real pensava no quanto queria voltar rapidamente. Mas por incrível que seja, acho que já estou a ficar com saudades desta minha terriolazinha onde só em Agosto se vê gente na rua (e brincos 'diamante, sem esquecer as madeixas loiras nos cortes de cabelo rascos).
Ok, e acabo de ficar triste, portanto vou escrever uma folha A4 sobre a minha amizade com a Laura, no seu estúpido livro de finalistas. Cya*
Powered by Blogger.